A Geração ZapZap e O Sênior Midiotizado

dpvymhiw4aa4uaz.jpg

 

Vocês já notaram como adultos geralmente são patéticos na Internet? Gosto de chamá-los de Geração do ZapZap, um pessoal de 40 anos pra cima que aderiu recentemente ao mundo virtual e esta parece ter sido a pior coisa que poderiam ter feito.

Viciados em Whatsapp, eles já chegaram atualizando o nome para Zap Zap, o que já mostraria bem sua falta de senso estético, não fosse a ressignificação pós-irônica do termo, que viciou a todos nós nas nomenclaturas de Zap, Led Zappelin, Bashar a la Zap, Zap Efron, entre outros nomes da Comunidade Zapping Zonica.

Vez ou outra o destino nos prega uma arapuca e nos vemos participantes de um Grupo da Geração ZapZap. É sempre uma experiência traumática, que se resume precisamente em:

– Reaça
– Fake News
– Hipocrisia
– Humor absurdo e muitas vezes criminoso
– Contra corrupção (votou no Aécio)
– Imagens Bom Dia Que Deus Abençoe Sua Semana

Posso estar enganado, mas acho que poucas vezes os valores e interpretações foram tão diferentes de uma geração para outra.

É um passo muito importante entender que, por mais que você esteja digitando em uma máquina, você ainda está se comunicando com uma pessoa. Precisa ter uma sensibilidade, um filtro. A maioria dos adultos parece não tê-lo.

WhatsApp Image 2018-09-30 at 12.49.35

Desde o uso de caps lock, que para eles é apenas uma forma de enxergar melhor as letras, enquanto para nós é uma GROSSERIA, até o humor sem nenhum refinamento estético ou intelectual; tudo soa diferente, como se jovens e velhos falassem línguas completamente distintas.

Nós fomos alfabetizados no Orkut, passamos tardes trocando e apagando scraps enquanto eles diziam que internet era perda de tempo. Saíamos e entrávamos do msn para chamar atenção enquanto eles se achavam superiores por estarem vidrados na televisão. Conhecemos o amor em janelas do msn plus enquanto eles só pensavam na materia do Fantástico sobre pedófilos do chat UOL.

Agora se renderam e adentraram no mundo virtual com toda a arrogância dos adultos, que se acham superiores pelo simples fato de protelarem sua existência a mais tempo.

Tenho a teoria de que essa arrogância vem de um pensamento pautado na meritocracia, tão irreal quanto a própria, no qual o mérito de um jovem ativo e atualizado nunca poderá ser maior do que o mérito de uma pessoa que simplesmente nasceu há mais tempo. Os velhos da época em que eles eram jovens lhes prometeram que a Autoridade viria com a idade, e agora que se veem velhos (e talvez até piores do que antes), querem impor a cobrança da promessa assim mesmo.

download

A Geração ZapZap não parece aceitar que, no mundo digital, nós, que estamos nele há pelo menos 10 anos a mais, somos melhores, estamos mais aptos. Eles foram criados em uma mentalidade na qual tudo ocorria lentamente e as relações e instituições eram estáveis. Hoje, citando errado Bauman, a verdade tem a duração de uma gota. Se antes estudava-se na infância para trabalhar na vida adulta, hoje estuda-se a vida inteira, todos os dias. Tudo muda e é preciso estar atento.

Isso fica problemático no ambiente de trabalho, com o famoso Sênior.

O Sênior é o cara que não é chefe, mas é velho, então não pode ter um cargo com nome cagado. Vira Sênior. É o Redator Sênior, que escreve cheio de maneirismos e cacoetes, mas ainda se acha melhor que o bom Redator. Ou o professor Sênior, que fez mestrado e doutorado não sei lá aonde e mesmo assim continua com a didática falha, mas vive se achando muito mais pica que o bom professor jovem.

Eles não medem bem as palavras, nem a forma como transmitem as informações. Também não sabem o mínimo de design para perceberem que certos gifs são ridículos ou terríveis. Nós, da velha guarda, batemos o olho em uma Fake News e já notamos. Eles batem o olho e precisam mostrar pra todo mundo.

Adultos são como crianças na Internet. O problema é que eles não entendem isso. Nem querem entender. Adultos se levam a sério em excesso e precisam a todo instante reafirmar sua autoridade.

Mas eu tenho um esperança. Pode ser um processo de aprendizado. Eles entraram tardiamente, então ainda estão se adaptando. Acredito, por exemplo, que nas próximas eleições o ZapZap não será tão determinante. Uma chama arde no meu coração dizendo que eles aprenderão, como nós aprendemos; eles se refinarão, como nós nos refinamos.

***

Um dos meus maiores medos nessa vida é um dia acordar e perceber que me tornei uma pessoa prepotente, de terno e gravata, que vota na direita movido pela hipocrisia e não consegue ter a humildade de notar que talvez meu ego esteja atrapalhando mais do que ajudando.

***

“Se você não é de esquerda aos 20 anos, não tem coração. Se não se torna um conservador aos 40, não tem juízo.” Churchill

Será que conseguiremos perder o juízo?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s