Resenha: Do que eu falo quando falo de corrida (2010)

Devolva meu livro, por favor: Do que eu falo quando eu falo de corrida  (Haruki Murakami)

Eu comecei a correr em 2021 para perder os quilinhos da quarentena e acabei encontrando na corrida um hobbie bem envolvente. Só que correr não necessariamente é algo divertido ou prazeroso. Em geral, é algo cansativo que vai contra a vontade primordial do corpo de preservação. É preciso estar constantemente se motivando para manter o hábito, pois 100% do tempo há uma voz no fundo da cabeça repetindo um milhão de desculpas para não correr.

É preciso estar a todo instante focado no único motivo que faz a corrida valer a pena: o banho de serotonina após o fim do exercício, com a sensação de dever cumprido.

Manter-se motivado é um desafio e por isso procuro obras sobre o assunto que me motivem. Foi o caso dessa, as anotações deste grande autor japonês sobre seu hábito de correr.

Para o Murakami, a corrida de longa distância é um esporte de força mental. Com condicionamento e os tênis adequados, correr é meramente exercer o domínio do corpo para manter as pernas correndo. Assim como escrever ficção. Correndo 10km todos os dias, a meta dele é fazer 300km por mês. Isso treina sua força mental para escrever mais e melhor.

No livro há relatos da primeira maratona dele (42km), dos treinos, das motivações, alguns trechos biográficos, algumas corridas que ele fez em locais inusitados (em Atenas, por exemplo). Há também o relato pessoal de uma ultramaratona do Japão: 100km em 10 horas. O que passa na cabeça de alguém que corre 100km em um dia?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: